Bem-vindo ao website da Schneider Electric

Bem-vindo ao nosso site.

Pode selecionar outro país para consultar os produtos disponíveis ou aceder ao nosso website global para obter informações sobre a empresa.

Escolha outro país ou região

  • Default Alternative Text

    Notícias

    Fique a par das últimas notícias sobre a Schneider Electric Portugal

Microrredes, células de combustível, armazenamento e blockchain: as Inovações que mais vão alterar os modelos energéticos empresariais, no seu compromisso com as renováveis

  • A equipa de estudos e investigação da Schneider Electric aborda, num dos seus últimos relatórios, as inovações tecnológicas que estão a emergir para dar resposta à crescente necessidade de energias renováveis, das empresas, o seu impacto na rentabilidade e os principais benefícios e desafios que pressupõem.
  • Este estudo aprofunda os novos modelos de aquisição de energia que estão a consolidar-se.

LISBOA, 29 de março 2018 – Mais do que nunca, as empresas estão a apostar na inovação por imposições regulamentares como o Acordo de Paris mas, também, devido a uma maior consciencialização da sua pegada ambiental, acelerando assim no caminho das tecnologias sustentáveis. No seu estudo New Energy Opportunities: Innovations That Shape How Companies Manage Energy, a Schneider Electric identifica e analisa estas mesmas tecnologias, evidenciando os benefícios e desafios a melhorar, bem como identificando algumas das melhores práticas que estão a ser implementadas em todo o mundo.

As energias renováveis e a procura de um mix energético mais sustentável estão no centro destas tecnologias. As energias renováveis deixaram de ser uma alternativa, para passarem a ser uma peça central nos programas energéticos de muitas empresas, como foi demonstrado recentemente com a adesão de 100 empresas globais à iniciativa RE100. Se nos cingirmos apenas ao mercado dos Estados Unidos, as empresas dos setores industrial e comercial que compram energia foram responsáveis por 52% da capacidade contratada de nova energia eólica, em 2015, contribuindo para acrescentar mais de 8.000 megaWatts de energia solar e eólica na União Europeia desde 2010.

Paralelamente à maior adoção de energias renováveis por parte das empresas, surgiram novos modelos de compra e venda de energia que, embora tenham limitações, representam uma clara tendência para a mudança. O estudo da Schneider Electric menciona, por exemplo, os contratos Power Purchase Agreements (PPAs), tanto os offsite – que permitem fixar os preços durante um período específico – como os onsite – especialmente adequados para empresas com múltiplas localizações, como empresas de retalho, bancos ou franchise. Também se verifica um interesse crescente pelos Certificados Energéticos (EAC, em inglês), como os de Energias Renováveis ou os de Garantias de Origem. Sem esquecer que as companhias elétricas implementaram programas de energias limpas, oferecendo opções energéticas mais sustentáveis.

As 4 tecnologias que facilitam a mudança: microrredes, armazenamento de energia, células de combustível e blockchain.

As energias renováveis abriram caminho para um conjunto de soluções tecnológicas sustentáveis que transformaram ainda mais a gestão energética nas empresas. Estas incorporam cada vez mais estratégias de resiliência e eficiência nos seus programas de gestão, com oportunidades emergentes, entre elas, o estudo da Schneider Electric destaca:

Microrredes: As microrredes surgem como uma das principais tecnologias na tendência de descentralização de energia, ao otimizar significativamente os custos energéticos. As empresas utilizam microrredes para colmatar a lacuna entre os sistemas centralizados de geração de energia e a energia renovável local, já que contribuem para a realização de uma transição eficiente e permitem resolver a intermitência, entre outros desafios. Por exemplo, durante uma tempestade ou um corte energético, as microrredes podem assegurar uma segurança adicional às empresas e instituições que necessitem de eletricidade de uma forma contínua para assegurar os seus serviços críticos.

Entre os exemplos mais destacados nesta área está a Apple, que desenhou a sua nova sede na California, o Apple Park, precisamente com uma microrrede que utiliza armazenamento em bateria, energia solar fotovoltaica, células de combustível e geradores de backup. Em caso de um corte de eletricidade na rede central, a microrrede da Apple continua a funcionar de forma autónoma, combinando da forma mais eficiente as diferentes fontes de energia e protegendo as instalações da empresa.
    
Armazenamento de energia: Tal como indica o relatório da Schneider Electric, o armazenamento é a chave para que as empresas possam adotar mais opções de energia limpa, renovável e de baixo custo, já que mitiga problemas fundamentais como a intermitência da energia eólica e solar. Os desenvolvimentos em termos de duração das baterias, uma maior distribuição das fontes de energia renovável e a redução dos preços de armazenamento de energia têm fomentado o interesse das empresas nesta tecnologia.

O armazenamento é uma fonte de energia à prova de falhas. Sendo das poucas tecnologias capazes de substituir ou complementar a fonte de energia principal, atua como uma fonte de alimentação de backup, no caso de falhas na instalação ou na rede.

A combinação de microrredes, armazenamento e outras inovações podem tornar-se algo habitual para as empresas num futuro não muito distante, como já vemos na Whole Foods Markets que acaba de implementar uma solução de armazenamento de energia térmical na Califórnia. A empresa tem testado o potencial destas soluções para reduzir os seus custos energéticos ao alternar a carga elétrica durante picos de consumo. Também a WalMart está a testar, de forma inovadora, a combinação de energias renováveis onsite com o armazenamento de energia. Células de combustível – Muito associado aos sistemas de armazenamento, estamos a testemunhar o crescimento na aposta em células de combustível. As células de combustível combinam electroquimicamente um combustível (que pode ser desde hidrogénio puro até gas natural ou biogás) com oxigénio, convertendo a energia química resultante em eletricidade sem nenhuma forma de combustão. Apesar de ser uma das tecnologias com mais desafios pela frente, atendendo ao seu elevado custo, estas soluções estão a ganhar cada vez mais popularidade pela sua elevada eficiência e por conseguirem gerar energia elétrica de forma sustentável a uma escala compatível com as necessidades das empresas que as adquirem, razão pela qualse poderia converter na grande aposta do futuro, segundo o relatório da Schneider Eletcric. A sua tecnologia permite superar obstáculos como a descontinuidade das fontes de energias renováveis, pelo que a combinação destas com células de combustíveis poderá equilibrar a procura e a geração derecursos. Os desenvolvimentos em I&D e a experiência das empresas early adoptersprovavelmente ajudaram a acelerar o caminho desta tecnologia, para que se posicione nos próximos 10 anos como uma das mais avançadas para as empresas, segundo o estudo.

Outras vantagens importantes que este estudo destaca são a sua modularidade e as baixas emissões. As células de combustível podem ser escaláveis para responder às necessidades de consumo e ser personalizadas para caberem num determinado espaço. Além disso, podem estar conectadas com a rede ou ser independentes, sendo assim um componente perfeito para as empresas que procuram soluções de gestão energética holísticas, como as microrredes.

Um exemplo prático é a empresa Equinix, que está a implementar microrredes em todo o mundo para complementar outras estratégias de energia limpa, como as PPA e os EAC. Com o objetivo de reduzir os custos da energia alternativa, ao mesmo tempo que garante impacto positivo nos colaboradores, comunidades e meio ambiente, a Equinix começou a utilizar células de combustível onsite para abastecer os seus centros de dados.

Blockchain: as inovações na transformação do panorama energético não se centram apenas na produção de energias limpas, mas também na forma como a energia é comercializada.

Embora seja mais conhecida como a tecnologia que está por trás da moeda virtual Bitcoin, a Blockchain pode ser utilizada em vários setores e contextos graças à sua grande eficiência transacional. Com a Blockchain, os EAC são criados instantaneamente à medida que a energia renovável entra na rede, seja qual for a dimensão ou a localização do produtor. Desta forma, os compradores de energia podem cumprir os seus objetivos e requisitos ambientais de forma mais fácil e em menos tempo, o que resulta numa maior adoção de energia sustentável. Consulte o relatório completo neste link.


Sobre a Schneider Electric
A Schneider Electric lidera a Transformação Digital na Gestão de Energia e Automação em Habitações, Edifícios, Centros de Dados, Infraestruturas e Indústrias.

Com uma presença global em mais de 100 países, a Schneider é líder incontestável na gestão de energia – em Média e Baixa Tensão, Alimentação Elétrica Segura e em Sistemas de Automação.

Fornecemos soluções de eficiência integrada que combinam energia, automação e software. No nosso Ecossistema global, colaboramos com a maior Comunidade de Parceiros, Integradores e Programadores através de uma Plataforma Aberta para proporcionar controlo em tempo real e eficiência operacional.

Acreditamos que bons colaboradores e parceiros fazem da Schneider uma grande empresa e que o nosso compromisso com a Inovação, Diversidade e Sustentabilidade garantem que Life Is On em qualquer lugar, para todos e em todos os momentos.

www.schneider-electric.pt